terça-feira, 30 de setembro de 2014

Salada terra e mar

É de manhã ainda, mas vou deixar-vos uma sugestão rápida para quando não sabem o que fazer com o que têm no frigorífico... que foi exactamente o que eu fiz no domingo à noite. As minhas colegas todas iam jantar pizza e eu como não queria comer nada disso, muito menos ao jantar, e visto que o meu dia de cometer asneiras alimentícias foi no sábado resolvi olhar para o frigorífico e inventar uma salada rápida e saciante... e eis que saiu isto:

Ingredientes:

1 lata de atum
6 delícias do mar
2 ovos cozidos
1 cebola pequena
2 dentes de alho
cogumelos frescos
1 cenoura grande
10 tomates-cereja
10 mini mozzarellas frescas 
Azeite

Preparação:

Comecem por picar a cebola e os alhos e coloquem numa frigideira ou num tachinho pequeno a refogar com um pouco de azeite. Quando a cebola já estiver amolecida juntem os cogumelos cortados finamente e deixem refogar. Se gostarem da cenoura um pouco cozinhada também a podem juntar ao refogado cortada finamente em tiras longitudinais. 
Enquanto os cogumelos estão a refogar vão colocando o atum, as delícias, os tomates-cereja e a mozzarella numa tigela. Quando acharem que os cogumelos estão no ponto é só juntar ao preparado na tigela e misturar. Cortem os ovos cozidos a gosto e coloquem no final por cima da salada.
Para finalizar podem sempre colocar um fio de azeite e algumas ervas aromáticas conforme o vosso gosto.

Dica da Cátia: existe uma mistura de ervas aromáticas para saladas da Margão que combinam muito bem neste tipo de saladas improvisadas e que acrescentam muito sabor ao prato. 


domingo, 28 de setembro de 2014

Bolinhos secos de limão

Cá estou eu, a mais novinha, aqui para adoçar um pouco a coisa.
Aproveitei o fim de semana para fazer mais uma das minhas receitas e partilhar convosco!
Desta vez uma coisa, talvez até um pouco mais simples e que fica delicioso até mesmo para levar como lanche para a escola (que é o que vou fazer amanhã) para descansar um pouco no intervalo.
Aqui está ela:

Ingredientes:


500g de açúcar
6 ovos
200g de vaqueiro
1 limão em raspa
1 colher de café de fermento em pó
1 colher de café de sal fino
1kg de farinha

Preparação:


Do açúcar tire 50g para dps no fim polvilhar.
Junte tudo e amasse muito bem até ficar uma massa consistente e forme uma bola com ela.
Deixe 15 a 20 minutos a repousar.
Depois desses minutos de repouso, façe pequenas bolinhas e coloque num tabuleiro untado com manteiga e polvilhado com farinha. Com um ovo batido pincele os bolinhos e coloque um pouco do açúcar restante por cima. 
Leve ao forno a 180º pré-aquecido. Demora por volta de 15 a 20 minutos.




Dica da Simone:

Em vez de colocar todos os ingredientes, eu coloquei só metade. Por exemplo: 500g de açúcar eu coloquei só 250g para não fazer tanta massa. Mesmo assim fiz por volta de uns 30.

sábado, 27 de setembro de 2014

Caril de pescada

A ausência esta semana foi um pouco prolongada e tem apenas uma razão: semana de recepção ao caloiro. Quem foi estudante universitário sabe do que falo. Foram as praxes, os convívios, uma cidade e escola novas, uma residência nova, pessoas novas... tudo novo, e como eu gosto de recomeçar foi uma das melhores semanas da minha vida. Não é o meu primeiro curso, mas é como se fosse, sinto-me de novo com 18 anos. 
Mas falemos de culinária... Hoje aqui em casa fui incumbida de fazer o almoço, porque quando se descobre que eu tenho um blogue de culinária está tudo estragado, ou melhor, tudo tramado porque estou a ver que serei a cozinheira dos fins-de-semana sempre que ficar por Coimbra. Mas eu não me importo e cozinhar para os amigos é sempre um prazer... 
Então, deixo-vos aqui uma sugestão fácil, saudável e que eu nunca tinha experimentado... A receita original é da revista "Saúde à mesa nº102" deste mês de Setembro.

Serve 4 pessoas
Ingredientes:

5 medalhões de pescada
1 lima
1 cebola
3 dentes de alho
2 c. (sopa) de azeite
1 c. (chá) de caril em pó
1c. (café) de cominhos em pó
3 cardamomos (eu não coloquei)
4 tomates pelados
2dl de natas de soja
1 malagueta (facultativo)
1 c. (sobremesa) de sal
1 raminho de coentros picados

Preparação:

Cortem os medalhões ao meio e reguem-nos com o sumo de lima e reservem.
Descasquem a cebola e os alhos e piquem-nos finamente. Num tacho coloquem o azeite e juntem a cebola e os alhos até a cebola ficar macia. Adicionem o caril, os cominhos e os cardamomos e mexam bem até ficarem coradinhos. Juntem o tomate pelado picado e as natas de soja, mexam e deixem ferver.
Adicionem a malagueta ao tacho (se quiserem e gostarem de picante), temperem com sal e juntem os medalhões, misturem com o molho, tapem e deixem cozinhar em lume brando durante 10 minutos até o peixe estar no ponto.
Polvilhem com coentros picados e sirvam.

Nota: eu não usei cardamomo porque infelizmente é uma especiaria cara, mas ficou igualmente saboroso. Por esquecimento não adicionei as natas, mas muito sinceramente nem foi necessário e tornaria a receita mais calórica.

Dica da Cátia: Para acompanhamento sugiro arroz integral com coentros e cebolinho, combina bem com o caril e é uma opção fácil, mas não se esqueçam que este arroz tem um tempo de cozedura maior do que o normal.




terça-feira, 23 de setembro de 2014

Dicas para quem está de dieta #1

Esta semana como não vou ter muito tempo para cozinhar vou partilhando convosco algumas dicas importantes e que me ajudaram na minha luta contra o excesso de peso... e vamos começar pelo início: o PEQUENO ALMOÇO
É a refeição mais importante de todas as que vão ter ao logo do dia, por isso levantem esses rabos preguiçosos da cama um pouco mais cedo para comerem decentemente antes de saírem de casa. Essa é a regra número 1. Depois, se há coisa que nos identifica enquanto portugueses é o nosso pão, por isso mesmo seria um sacrifício para muita gente retirá-lo da alimentação... por isso mesmo não o retirei, e no início era o único hidrato de carbono que comia o dia todo. Mas atenção, dêem preferência ao pão mais escuro, por exemplo: o pão de centeio, o de mistura, o de sementes ou até mesmo o integral. Essa é a regra número 2. E perguntam vocês e o que podemos comer a acompanhar? eu respondo, o que quiserem, mas com algumas cautelas.. por exemplo, nos açúcares... não coloquem mais açúcar branco na vossa vida, prefiram o açúcar de cana, o açúcar amarelo ou até o adoçantes, mas atenção, não escolham adoçantes químicos, agora existe no mercado um adoçante natural que se chama Stevia e que é um excelente substituto. Aqui têm a regra número 3. Em relação ao resto, comam fruta fresca, façam sumos naturais (desde que os consumam logo após a feitura), bebam café com leite, chá, iogurte com sementes... tem um leque de coisas saudáveis e ricas para começarem o dia. E se não quiserem comer pão, podem sempre comer flocos de aveia, panquecas feitas com farinha integral, cereais sem açúcar... a escolha é vasta como podem ver!
Se quiserem fazer alguma pergunta, é só colocarem em baixo nos comentários que estarei à vossa disposição.


















(imagens apenas ilustrativas para suscitar a vossa curiosidade para a mudança!)

domingo, 21 de setembro de 2014

Queques de Laranja


E bem, mais uma vez sou eu aqui para adoçar um pouco mais a coisa das dietas!
Eu nunca fui muito de fazer dietas e de comer muitos legumes a que eu chamava "esquisitos", mas a verdade é que desde que experimentei até gostei e já perdi uns quilitos mas mesmo assim não consigo resistir a um docinho por muito que me esforce para não os comer!

Desta vez trago uns queques de laranja que também pode ser mesmo um bolo mas eu preferi fazer uns queques mais chiques!

Ingredientes:

1 laranja
2 chávenas de açúcar
1 chávena de óleo
3 chávenas de farinha
4 ovos
1 colher de chá de fermento em pó

Preparação:


Descasquem a laranja, triturem-na numa liquidificadora e juntem o açúcar e o óleo. Depois de tudo bem batido juntem os ovos, um a um, e por fim a farinha e o fermento.
Levem ao forno em forminhas untadas com manteiga e polvilhadas com farinha a 180º C.


Estejam atentos ao forno e vão espetando um palito até sair seco. Demora uns 30 minutos no forno, aproximadamente.










Dica da Simone:

Em vez de usar uma chávena cheia de óleo, encher só até metade e acrescentar mais 1 ovo.
Depois podem decorar ou não a vosso gosto.






sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Empanadilhas de espinafres e requeijão

Acabei de vos dar uma sugestão para o meio da manhã e/ou a tarde, e agora deixo-vos uma receita que me chamou a atenção na Revista Saúde à mesa e que experimentei hoje... Podem fazer para o almoço acompanhando com uma salada variada ou com arroz integral simples ou então também são óptimas para um piquenique, para levar para a praia ou para um almoço no trabalho. Práticas e simples de confeccionar!

9 unidades
Ingredientes:

Para a massa:
300g de farinha sem fermento (usei farinha integral)
1 c. (sobremesa) de sal
1dl de creme vegetal
1dl de água bem gelada

Para o recheio:
1 c. (sopa) de azeite
350g de espinafres limpos
200g de requeijão light de vaca
1 pitada de pimenta
1 pitada de noz-moscada ralada
Ovo batido para pincelar
Sementes de sésamo e de chia para polvilhar
Azeite para untar

Preparação:


Preparem a massa: deitem a farinha em cima da mesa, abram uma cavidade, juntem o sal, o creme vegetal líquido e a água, misturem bem e trabalhem a massa até ficar uma massa lisa e macia. Façam uma bola com a massa e coloquem-na dentro de um saco (ou enrolada em película aderente) e reservem no frio.
Para o recheio: levem ao lume um tacho com o azeite, quando estiver quente juntem os espinafres, misturem e deixem cozinhar até que percam o volume. Depois retirem-nos para um coador e deixem arrefecer. 
Esmaguem o requeijão e juntem-no aos espinafres frios, temperem com pimenta e noz-moscada e misturem. Liguem o forno a 180ºC e untem o tabuleiro do forno com azeite.
Estendam a massa com um rolo em cima de uma mesa polvilhada com farinha e deixem-na com uma espessura fininha (para ficar estaladiça). Coloquem em cima da massa uma colher de sopa (mais coisa menos coisa) do recheio, cubram-no com massa para ficar tipo rissol e corte com um cortador. Certifiquem-se que os bordos da massa ficam bem fechados.
Coloquem no tabuleiro, pincelem com um ovo batido e polvilhem com sementes de sésamo e chia. Levem ao forno durante 20 minutos, retirem e sirvam as empanadilhas mornas ou frias.

Nota: Na receita original apenas colocavam por cima das empanadilhas sementes de sésamo pretas, mas como não tinha coloquei sementes de sésamo brancas e sementes de chia.

Dica da Cátia: Preparem a massa cerca de uma hora ou duas antes de completarem a receita, para a massa poder repousar algum tempo no frio e ficar suficientemente elástica e boa para fazer as empanadilhas. Sobrou-me massa, portante dará com certeza mais de 9 unidades, dependendo do tamanho das empanadilhas que fizer. Não se esqueçam que se usarem farinha integral como eu fiz, têm que peneirar muito bem a farinha para retirar todos os farelos que ainda contiver.

Sugestão: O acompanhamento pode ser variado, mas eu sugiro um arroz integral simples ou uma salada variada.



Barra de cereais com sésamo e quinoa


Já algum tempo que tinha prometido que vos traria um snack saudável, com poucos açúcares, e os que têm são saudáveis. e melhor do que aqueles que encontramos à venda nos supermercados... Por isso já têm uma opção para comer a meio da manhã ou a meio da tarde... A receita retirei da Revista Teleculinária Gold Nº108, deste mês.
Espero que gostem!

Ingredientes:

300g de flocos de aveia
150g de mistura de sementes de sésamo e girassol e de quinoa
40g de bagas goji
1 pitada de canela
1 c. (chá) de baunilha líquida
100g de manteiga de amendoim
3 c. (sopa) de mel
90g de açúcar mascavado
Creme vegetal para untar

Preparação:

Reserve a metade dos flocos de aveia e triture os restantes até obter uma farinha.
Deite-a para um tabuleiro, junte os flocos que reservou e a mistura das sementes com quinoa e leve ao forno pré-aquecido a 180º C, até ficarem douradinhos mas não queimados.
Retire e deixe arrefecer.
Forre um tabuleiro com papel vegetal e unte-o com creme vegetal.
Deite a mistura da aveia para uma taça, junte as bagas goji, a canela, a baunilha, a manteiga de amendoim, o mel e o açúcar e misture tudo.

Espalhe a mistura anterior no tabuleiro forrado, alise e leve ao forno aquecido a 160º C durante 30 minutos.
Retire, deixe arrefecer e corte em pequenas barras.


Dica da Cátia: Podem substituir a baunilha líquida pelo açúcar baunilhado, foi o que eu fiz porque não tinha a líquida em casa. Ficou bom na mesma e com o sabor a baunilha.



quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Bolos de aniversário com pasta de açúcar

Olá a todos,
pela primeira vos escrevo aqui neste cantinho que também me pertence a mim, mas já sabem como são as irmãs mais velhas... têm sempre que ser mais activas em tudo, e como eu já comecei as aulas esta semana não tenho tido muito tempo para vos mostrar aquilo que mais gosto de fazer na cozinha: bolos. Há cerca de um ano e meio, tinha eu ainda 12 anos apenas, quando decidi experimentar moldar pasta de açúcar e aventurar-me nesse mundo maravilhoso e cheio de cor que é o cake design. Sem ter qualquer tipo de experiência mas algum jeito para as artes plásticas lá comecei. Deixo-vos a receita de um dos bolos que fiz, que é o de chocolate, mas muitas vezes fazia com base de pão-de-ló, de laranja, com chantilly e fruta.. tudo conforme os gostos da pessoa para quem o bolo se destinava.

Bolo de chocolate à minha maneira

Ingredientes:

250g de farinha
250g de açúcar
4 ovos
1 c. (sobremesa) de fermento em pó
1 pacote de natas para bater (200ml)
200g de chocolate em pó
Manteiga para untar
Farinha para polvilhar

Preparação:

Juntem o açúcar com os ovos e as natas. Adicionem a farinha e o fermento mexendo muito bem. De seguida juntem o chocolate em pó e mexam durante uns 5 minutos, é importante que fique bem mexido.
Untem o tabuleiro com manteiga e polvilhem com farinha. Coloquem o preparado na forma e levem ao forno pré-aquecido a 180ºC durante aproximadamente 30 minutos (mas estejam atentos e verifiquem espetando um palito e só estará bem cozido quando este sair seco).
De seguida, com a ajuda de uma linha de costura cortem o bolo ao meio no sentido do comprimento e juntem um recheio a vosso gosto.

Sugestão da Simone: Com bolo de chocolate, combina muito bem um molho de frutos silvestres que se junta com natas. Nunca esquecer que para a pasta de açúcar ter boa aderência ao bolo ele tem que estar todo barrado com natas ou algum ingrediente do mesmo género.

O primeiro bolo para o meu avó:

















O segundo bolo para o 1º aniversário da Constança:
















O bolo do 5º aniversário do Lourenço:

















O bolo para o último aniversário que a minha querida avó passou entre nós... O cancro levou-te para longe de nós, mas não te tirou do lugar mais cativo: o nosso coração.



O bolo para a Juliana:




O bolo da minha querida irmã (a cantar):





















O bolo para a minha mãe que gosta muito de ver o Timmy (sim, todos seremos eternas crianças e a minha mãe com 50 anos não é excepção e desde que começou a ver por minha causa, ficou fã):








Para o 21º aniversário da Jéssica, amiga da minha irmã:



Para o 78º aniversário da minha avó Maria:


Para 80º aniversário do meu "velhote" com o seu gatinho:



E o último de novo para a Constança para os seus 2 aninhos:





















E acaba assim a minha primeira publicação, é a primeira, mas é tão longa que vale pelas outras todas da minha irmã ehehe :P 
Ela fica com a parte mais saudável, mas contem comigo para as asneiras que também são saudáveis de vez em quando.. e aqui para nós, ela também as come, mas só ao fim-de-semana ;)

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Bife de frango com molho de 5 pimentas e legumes salteados

A noite já tinha caído quando decidi o que fazer para o jantar de hoje... Digamos que tive um jantar mais requintado do que o normal, porque geralmente como apenas uma sopa, que um dia destes partilharei convosco. Como tinha bifes de frango descongelados e bastantes legumes no frigorífico decidi grelhar os bifes e fazer legumes salteados... mas faltava qualquer coisa, e então lembrei-me que ontem ao ver um dos blogues que sigo vi um molho de pimentas que também eu costumo fazer e já há algum tempo que não preparava... e vai dai que saiu isto que agora partilho convosco.

Serve 2 pessoas
Ingredientes:

2 bifes de frango
1 beringela
1 curgete
2 cenouras médias
1 pacote de creme de soja (ou natas light)
Mistura de 5 pimentas
1 c. (sopa) farinha maizena para molhos
Tomate cereja q.b.
Azeite
Sal q.b. 

Preparação:

Comecem por preparar os legumes, cortando-os finamente. Coloquem uma frigideira ao lume com um fio de azeite generoso e quando estiver quente juntem os legumes e deixem cozinhar até estarem suficientemente macios.
De seguida, aqueçam um grelhador pequeno com um fio de azeite (e espalhem com papel de cozinha de maneira a que fique com pouco azeite) e quando estiver bem quente grelhem os bifes com umas pedrinhas de sal.
Para o molho coloquem as natas ao lume juntamente com a mistura de pimentas e deixem ferver um pouco até juntarem a farinha maizena e vão mexendo até ficar no ponto.
Juntem tudo, empratem com um toque de tomates cereja e usufruam.

Dicas da Cátia: Se não tiverem farinha maizena para molhos, podem usar farinha normal, mas antes de adicionarem ao molho juntem um pouco de água porque a farinha é um pouco mais grossa e pode deixar o molho com grumos. Eu pessoalmente desde que comecei esta mudança alimentar prefiro usar creme de soja (ou natas de soja, como lhe queiram chamar) em substituição das "natas normais". mas se não gostarem podem sempre usar natas light que geralmente têm menos 30% de gordura. 



Gelatina com iogurte, sementes de chia e bagas goji

Para não dizerem que quem está de dieta não pode comer um docinho, deixo-vos aqui uma sugestão deliciosa, super fácil de fazer e sem sujar uma pilha de loiça e além do mais muito pouco calórica e sem açúcares!
Experimentem! Para além de ficar uma sobremesa bonita ao olhar,  dá um lanche óptimo para quando a fome aperta e parece que temos as paredes do estômago coladas... Ora vejam a receita:

2 a 3 taças (conforme o tamanho)
Ingredientes:

1 saqueta de gelatina de mirtilo 0% açúcar (Condi)
Água
1 iogurte de Frutos Silvestres com pedaços (Corpos Danone)
Sementes de chia
Bagas Goji

Preparação:

Prepararem a gelatina conforme as indicações descritas na embalagem. Vertam para as taças, mas não encham demasiado para posteriormente colocar os restantes ingredientes. Levem ao frio até solidificar (aproximadamente 4h).
Depois de a gelatina solidificar coloquem o iogurte distribuindo-o por toda a taça. 
Cubram com sementes de chia e algumas bagas goji no topo. Sirvam frio e deliciem-se!





terça-feira, 16 de setembro de 2014

Fusilli com bacalhau e espinafres

Como o céu chora desalmadamente e sem interrupção, hoje decidi fazer para o almoço uma receita mais reconfortante, que é como quem diz, que tem hidratos de carbono... Mas calma, é uma receita saudável e que eu já confeccionava antes de começar a minha mudança alimentar, o que fiz foi apenas trocar o tipo de massa. Ou seja, em vez de cozinhar a massa dita "normal" troquei-a pela massa integral ou semi-integral (que é uma óptima solução para quem não gosta tanto da integral, porque a diferença é menos notória). E assim, tornei-a numa apetitosa pasta!! 
Uma das coisas que aprendi quando estive em Itália há dois anos foi que aquilo que em Portugal chamam de comida italiana não é a verdadeira. E isto porquê? Porque aqui toda e qualquer massa, como a carbonara, por exemplo levam quantidades exorbitantes de natas e gordura... e em Itália eles privilegiam ao máximo um dos grandes sabores mediterrâneos: o azeite. Quando cheguei comecei a adaptar o que vi lá aos nossos alimentos predilectos e foi ai que comecei a inventar e saiu esta receita com o nosso fiel amigo, o bacalhau. 
Espero que gostem!

Serve 3 pessoas
Ingredientes:

1 cebola
2 dentes de alho
1/2 pimento vermelho
Azeite
400g de espinafres frescos
Sal e pimenta q.b.
Bacalhau demolhado desfiado
250g de massa fusilli 
um raminho de salsa picada

Preparação:

Comecem por colocar uma panela com água ao lume. Quando estiver a ferver juntem o bacalhau desfiado e deixem cozer cerca de 7 minutos. 
Depois de cozido, reservem a água de cozedura do bacalhau para cozer a massa, verão que ficará mais saborosa.
Numa frigideira de tamanho generoso, coloquem a cebola e os dentes de alho picados em azeite e deixem refogar. 
Cortem meio pimento vermelho em pequenos cubos e deixem a refogar juntamente com o refogado inicial.
Adicionem ao refogado os espinafres cortados em juliana (ou se preferirem podem ser picados) e deixem cozinhar. 
Entretanto, podem adicionar o bacalhau ao refogado e cozer a massa na água de cozedura do bacalhau.
Depois da massa cozida, escorram e juntem ao conteúdo da frigideira. Atenção ao sal que colocam na massa porque como a cozem na água do bacalhau, a quantidade de sal que terão de usar será menor.
Envolvam bem e se gostarem coloquem já no prato a salsa picada.

Nota: Hoje vi-me obrigada a utilizar massa semi-integral porque no Celeiro onde costumo fazer compras, a massa integral está esgotada há duas semanas. Um bom sinal! 

Dica da Cátia: Esta receita pode ser confeccionada também no Inverno porque podemos sempre fazê-la com espinafres e pimentos congelados. 







segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Filetes de pescada em papelote

Hoje tive que almoçar mais cedo e consequentemente ir mais cedo para a cozinha... fui ver o que havia no congelador e eis que encontro dois filetes de pescada. Automaticamente pensei numa receita que já vi há algum tempo num dos blogues de culinária que mais gosto, o Cinco Quartos de Laranja mas adaptei-a aos ingredientes que tinha que eram praticamente os mesmos.. em relação às quantidades eu faço sempre o suficiente para uma ou duas pessoas porque quando sobra guardo para o jantar do dia seguinte. 

Serve duas pessoas
Ingredientes:

2 filetes de pescada
250 g de tomate cereja
1 cebola grande ou 2 pequenas
7 g de coentros frescos 
1 dl de azeite
Sal e mistura de pimentas q.b.

Preparação:

Dividam a cebola cortada às rodelas por 2 rectângulos de papel de alumínio, forrados com 2 folhas de papel vegetal.
Por cima, disponham os filetes e temperem com sal e pimenta.
Cortem o tomate cereja (se não tiverem utilizem outro tipo de tomate) ao meio e distribuam pelos papelotes.
Coloquem uma a duas hastes de coentros em cima de cada filete e reguem com um fio de azeite. 
Fechem o papel vegetal e por fim o papel de alumínio.
Levem ao forno pré-aquecido a 200ºC durante aproximadamente 25 minutos. 

Receita original aqui.

Dica da Cátia: Se tiverem algum peixe congelado e não tiveram tempo para o descongelar esta é uma óptima opção porque podem sempre fazê-lo com o peixe congelado. Assim como os coentros que também podem ser congelados. Eu pessoalmente prefiro os coentros frescos porque o sabor é mais intenso mas sabemos que por vezes é difícil tê-los sempre frescos e foi o que me aconteceu hoje. Utilizei congelados mas coloquei um pouco mais quantidade para o sabor ser idêntico se fossem frescos. Na receita original a autora coloca na cama do filete cogumelos frescos, eu desta vez não o fiz apenas por não ter cogumelos em casa, mas podem sempre fazê-lo porque fica igualmente bom.