quinta-feira, 30 de abril de 2015

Bolo de cenoura, laranja e coco

Estou de volta depois de umas semanas agitadas... andei um pouco ausente mas aqui estou eu para trazer uma receita rápida, simples e docinha... sim, é um bolinho! Um bolo que fiz para a minha avó que não gosta nada do que tenha chocolate, leite e afins... ou seja, bolos simples é com ela e para não estar sempre a fazer Pão-de-Ló (por acaso tenho saudades!) fiz este bolo de laranja, cenoura e coco... o coco estava disfarçado e ela nem deu por ele ehehhe :p
Espero que gostem! :) Bom feriado e bom fim-de-semana! Aproveitem!



Ingredientes:

2 chávenas de farinha sem fermento
1 c. (chá) fermento
2 chávenas de açúcar
1/2 chávena de óleo
5 ovos
2 chávenas de coco ralado
2 cenouras
2 laranjas

Preparação:

Bater as gemas com o açúcar, de seguida juntar o sumo de uma laranja, a raspa das duas laranjas, as cenouras raladas e o óleo. Mexer bem.
Adicionar a farinha e o fermento e envolver de seguida as claras em castelo. No fim juntar o coco, envolver e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 20 a 30 minutos.~


Sugestão: se quiserem enriquecer a receita podem sempre fazer uma cobertura de chocolate ou uma calda de laranja para acompanhar o bolo.

P.S. Lembram-se da surpresa que vos falei na última publicação? está a ser "cozinhada" e talvez na próxima semana já tenha novidades por aqui! Curiosos? Espero supreender!

sábado, 18 de abril de 2015

Trio de pudim, bolacha e café

Hoje trago uma receita muito muito simples e rápida que a minha mãe costuma fazer ao fim-de-semana e que de facto resulta numa sobremesa fresquinha e deliciosa! Eu gosto muito e como estava com saudades fui buscá-la ao baú e aproveitei as fotos que tinha do fim-de-semana passado porque fui eu a fazê-la desta vez e por isso partilho convosco :) espero que gostem! 
Bom fim-de-semana!*


Ingredientes:

Saquetas de Pudim Boca Doce 
(usei umas 2, depende da quantidade que querem fazer)
Açúcar q.b.
Bolachas Maria (sem gluten)´
Café expresso (ou solúvel)
1 pacote de natas para bater

Preparação:

Deitem o conteúdo da saqueta de pudim numa caçarola. Adicione 2 a 3 colheres de sopa de açúcar (fica ao vosso critério). Juntem pouco a pouco 1/2 litro de leite, mexendo até dissolver bem. Levem a levantar fervura em lume brando e deixem cozer durante 2 minutos, mexendo sempre. 
Depois do pudim estar pronto distribuam por taças individuais (não enchendo completamente a taça, mais ou menos a meio) e deixem arrefecer um pouco. 
Passem as bolachas pelo café e coloquem-nas depois no pudim. De seguida coloquem de novo o pudim sobrante por cima da bolacha que deve ficar submersa e a meio. Levem ao frigorífico para solidificar.
Batam as natas e depois coloquem-nas por cima do pudim já solidificado. Para finalizar coloquem bolacha triturada por cima.



sexta-feira, 17 de abril de 2015

Tarte de leite condensado, chocolate e natas

Uma verdadeira bomba calórica como sugestão para o fim-de-semana é o que vos trago hoje! Como a semana foi agitada não vos consegui por a par de todas as receitas que fiz no fim-de-semana passado para o aniversário, mas aqui vai a mais calórica de todas... Esta tarte surpreendeu-me pelo sabor da canela na base de bolacha, combina muito bem com o recheio. A receita original é do blogue 7 gramas de ternura e eu gostei tanto do aspecto, achei simples que decidi fazê-la! Não coloquei o chocolate por cima porque achei que já seria uma bomba demasiado catastrófica, mas pronto, da minha parte foi apenas uma mini fatia, já que usei bolachas sem gluten! 
Espero que gostem!

Ah, só mais uma coisinha! Irão existir em breve muitas novidades aqui no blogue, será um blogue acessível a todos e depois entenderão porquê :)



Ingredientes:

Base:
200g de bolacha maria (sem gluten)
4 c. sopa de manteiga
1 c. de sopa de leite
1 c. chá de canela

Recheio:
1 lata de leite condensado
a mesma medida da lata de leite
1 c. chá de manteiga
4 c. de sopa de chocolate

Cobertura:
1 pacote de natas para bater
100g de chocolate preto (opcional)
2 c. sopa de natas (opcional)
morangos q.b.


Preparação:

Comecem por preparar a base, triturando as bolachas (eu coloquei-as num pano, fechei-o e com o rolo da base parti-as e ficaram minimamente trituradas). 
Misturem o leite, a manteiga amolecida e a canela e amassem tudo formando uma bola. 
Forrem uma tarteira com papel vegetal, untem com manteiga e por cima vão colocando a base de bolacha. Calquem bem e forrem as laterais da tarteira. 
Levem ao forno, aquecido a 180º durante 10 minutos. Retirem do forno e deixem arrefecer.
Para o recheio, coloquem ao lume numa panela, o leite condensado, o leite, o chocolate e a manteiga e vão mexendo até ferver. Depois reduzam a temperatura e deixem ficar, lentamente até engrossar. Este processo demora cerca de 35/40 minutos. Vão mexendo de vez em quando. 
Coloquem o recheio sobre a base de bolacha e deixem arrefecer bem.
Para a cobertura, é só baterem as natas até estarem bem consistentes. Não juntem açúcar, ficaria doce de mais porque recheio já é doce e este contraste fica interessante. Deixem as natas no frigorífico até montarem a tarte.
[Derretam o chocolate em banho maria e junte-lhe as natas.]
Coloquem as natas batidas sobre o recheio da tarte e com uma colher, vá formando bicos (eu usei mesmo um saco de pasteleiro e por isso ficou com este aspecto, e convenhamos que o meu jeito não é muito). Coloque os morangos no centro e por cima faça linhas a seu gosto com o chocolate.
Reserve no frio até servir. 






segunda-feira, 13 de abril de 2015

Hummingbird Bundt Cake

Esta semana vai ser uma semana bem docinha no blogue e quem me segue no facebook sabe que sim porque ontem publiquei fotos de cada exemplar de receita que tenho para colocar... e isto porquê? Porque passei a minha tarde de sábado a fazer variada bolaria para o aniversário do meu avô que foi ontem... agora perguntem-me, então e estavam bons? Não sei, ou melhor, sei porque houve quem provasse por mim mas infelizmente não os pude provar porque não usei farinha sem gluten... minto, cometi um grande pecado e comi um nadinha deste bolo porque não resisti ao creme de mascarpone que era delicioso! 
Esta receita é adaptada de uma outra do blogue Sweet Gula, de quem sou fã e gostei muito apesar de não ser completamente fiel à receita por preguiça em descascar nozes... porque as tinha!!
É um bolo beija-flor, que não ficou tão bonito quanto o do Célio, mas ficou assim mais ao meu jeito, artesanal :p



Ingredientes:
Bolo:
2 bananas médias
120 gr. de manteiga
180 gr. de açúcar amarelo
3 ovos
1 iogurte natural
350 gr. de farinha
1 c. (chá) de essência de baunilha
1 c. (chá) de bicarbonato de sódio
1 c. (chá) de canela
1 c. (chá) de fermento
1 pitada de sal


Cobertura:
100 gr. de queijo creme (usei mascarpone)
1 c. (café) de essência de baunilha
3 c. (sopa) de leite
Morangos q.b.

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 180ºC. Reduzir as bananas a puré e reservar (eu apenas esmaguei as bananas, mas pode usar um processador).
Bater a manteiga com o açúcar até obter um creme homogéneo e esbranquiçado. Adicionar os ovos, um de cada vez, sem deixar de bater.
Juntar o iogurte, a essência de baunilha e o puré de banana e bater mais um pouco, para ligar os ingredientes.
Adicionar a farinha, o bicarbonato de sódio, a canela, o fermento e o sal e misturar tudo muito bem.
Verter a massa numa forma de bundt, previamente barrada com manteiga e polvilhada de farinha.
Levar ao forno cerca de 35 a 40 minutos. Fazer o teste do palito, antes de retirar do forno.
Desenformar e deixar arrefecer.
Com a vara de arames, bater o queijo creme, juntamente com o açúcar, a essência de baunilha e 1 c. (sopa) de leite, até ficar bem cremoso e brilhante. Adicionar mais uma c. (sopa) de leite e bata mais um pouco até obter uma consistência cremosa, mas não demasiado líquida (se necessário juntar uma terceira conforme a consistência).
Verter o creme de queijo sobre o bolo e decorar a gosto.



sábado, 11 de abril de 2015

Papas de aveia

Pois é, hoje o meu post é um post da moda. Passo a explicar: eu apesar de ser um pouco intolerante ao gluten nunca retirei o meu pão escuro pela manhã, com autorização médica, apenas para esse efeito e apenas uma fatia de pão... mas acontece que tenho notado que estou pior e decidi retirar de todo o gluten durante a semana e abrir uma excepção ao fim-de-semana para ter uns intestinos mais saudáveis e menos obstipação, até porque a hereditariedade nesse campo não abona a meu favor...  e confesso que tirar o pão de manhã para mim é um grande sacrifício porque tudo o resto foi muito fácil... mas falando das papas... a aveia que se compra nas grandes superfícies tem gluten, e isto porquê? porque são processadas com o farelo de trigo e por isso são contaminadas... então, resta-me comprar aveia sem gluten, bem mais cara no Celeiro (sim, porque o pão sem gluten para além de não ter sabor nenhum é super caro, nunca menos de 5€ um misero pacote) e assim fiz e experimentei papas de aveia... se gostei? hummm... come-se. Nunca fui fã de papas, apesar de a minha mãe dizer que comia imensa Cerelac e Nestum quando era pequena (um pequeno grande erro que explica o facto de ser sempre para o cheinha)... aqui está a receita que fiz:



Ingredientes:

1 chávena de aveia (sem gluten)
2 chávenas de leite
Casca de limão
Canela q.b.

Preparação:

Colocar ao lume a aveia e o leite com uma tira de casca de limão, mexendo sempre até engrossar. 
Retirar do lume, colocar num prato e comer com canela a gosto.


quinta-feira, 9 de abril de 2015

Os meus biscoitos para a hora do chá

Passado que está o início da semana, o stress do regresso às aulas, à rotina e a Coimbra está na altura de vos deixar a receita de uns bolinhos, biscoitos, o que queiram chamar... A receita original é de uma amiga da minha avó que há uns anos levou um saquinho de biscoitos lá para casa e mais tarde me deu a receita... é claro que andei a fazer experiências e como a massa era muita dividi-a e fiz metade com canela e metade com erva doce! Ficou aprovado por muitos amigos num chá ontem à noite depois de uma oração de Taizé que organizei, espero que gostem!!



Ingredientes:

1 kg de farinha (usei sem gluten)
1 c. (sopa) de fermento
400 g de açúcar (se gostarem mais doce, usem 500 g)
1 c. (chá) de sal fino
Raspa de 1 limão
180 g de manteiga
7 ovos
Canela q.b.
Erva-doce q.b.

Preparação:

Juntar todos os ingredientes: os seis ovos, o açúcar (reservar 50 g de açúcar para o final), a farinha, o fermento, a raspa de limão e a manteiga derretida. Amassar bem. 
Depois de bem amassada a massa dividi-la em duas parte iguais. Deixar repousar durante cerca de 20 minutos. 
Passado esse tempo comece por juntar a canela a uma parte e erva-doce a outra, a gosto, mas eu não usaria mais do que uma colher de sopa mal cheia na erva-doce e a canela depende das preferência mas eu coloquei uma.
Amasse de novo um pouco para envolver e comece a formar bolinhas não muito grandes e coloque num tabuleiro untado com manteiga e farinha. Depois de dispor as bolinhas de massa pincele com um ovo na superfície e polvilhe com um pouco de açúcar. Repita o processo até terminar a massa e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC.






domingo, 5 de abril de 2015

Não há Páscoa sem folar

Não há Páscoa sem folar nem amêndoas e hoje partilho o tradicional folar que ontem ajudei a fazer... os segredos da receita a minha avó não me dá, diz que mos deixa escritos, por isso mesmo só posso partilhar a foto dos folares quentinhos saídos ontem do forno e desejar que todos tenham uma Santa Páscoa :) 
Amanhã trago novidades e um post docinho! 


Cristo Ressuscitou, Aleluia!

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Panquecas de banana e aveia

Hoje trago uma sugestão saudável e deliciosa para o pequeno-almoço ou para o lanche!
Confesso que não sou de modas mas fiquei mesmo fã! Fui adaptando ao meu gosto várias receitas que vi... e foi este o resultado! Espero que gostem... e experimentem! ;)
Santa e Feliz Páscoa para todos :)


Ingredientes:
8 a 10 mini panquecas
1 chávena de aveia
2 bananas maduras
1 chávena de farinha (integral, ou sem gluten)
1 c. (chá) fermento em pó
1 c. (chá) açúcar baunilhado
1 chávena de leite
1 c. (chá) de canela

Preparação:
Numa tigela grande coloquem as bananas cortadas e a aveia, depois com a ajuda da varinha mágica triturem os ingredientes. Juntem os ovos e mexam bem. De seguida juntem a farinha, o fermento, o açúcar e a canela, misturem bem e vão juntando o leite aos poucos. 
Aqueçam uma frigideira anti-aderente em lume médio e untem com manteiga.
Eu uso sempre aquela mini concha dos molhos para todas as panquecas ficarem mais ou menos do mesmo tamanho. Deitem 1 ou 2 porções da massa na frigideira e cozinhem por 1 a 2 minutos ou até começar a dourar. Virem e cozinhem por mais um minuto até ficarem prontas.
Eu gosto de comê-las simples, com iogurte, compota, ou simplesmente com fruta, fica ao vosso critério.









quinta-feira, 2 de abril de 2015

Bacalhau e brócolos gratinados com queijo flamengo

Hoje trago-vos uma sugestão para um almoço saudável e ideal para aproveitar restos de comida que muitas vezes sobra de outras refeições... Foi o que fiz hoje. A minha mãe tinha duas postas de bacalhau e brócolos cozidos no frigorífico e eu achei que era uma óptima ideia fazer alguma coisa com eles e lembrei-me de os gratinar no forno... foi aprovado cá por casa :) espero que gostem! 


Ingredientes:

2 postas de bacalhau
Brócolos*
1 pimento vermelho
2 cebolas médias
2 dentes de alho
10 tomates cereja
Queijo flamengo ralado q.b.
Azeite q.b.
Azeitonas pretas q.b.
Sal e pimenta q.b.
Salsa picada q.b.
*não sei precisar a quantidade porque já estavam cozidos

Preparação:

Limpar o bacalhau de pele e espinhas e desfazê-lo em lascas. Reservar.
Descascar e cortar as cebolas em meias luas. Picar os dentes de alho e cortar o pimento longitudinalmente. Levar a cebola e os alhos ao lume numa frigideira larga com um fio de azeite e deixar refogar até murchar. Juntar depois os pimentos e os tomates cereja. Deixar cozinhar um pouco e depois juntar os brócolos só para ganhar sabor e temperar com um pouco de pimenta. 
Num pirex colocar as lascas de bacalhau. Dispor os legumes por cima e polvilhar com o queijo ralado e a salsa. Decorar com azeitonas pretas.
Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC a gratinar durante cerca de 10 minutos (até o queijo derreter).
Retirar do forno e servir.

Nota: Pode usar outros legumes e aproveitar esta sugestão para aproveitar restos de outros legumes que tenham sobrado de alguma refeição!